Promoções

sábado, 19 de fevereiro de 2011

40 semanas e ainda nada!

Escrito por Pablo Zevallos
Desenvolvimento do bebê no nono mês de gravidez. Nas 38 ou 40 semanas, o desenvolvimento do bebê, por fim!, chegou ao fim. Os pulmões do bebê estão maduros e prontos para funcionar por sua conta. Durante esse mês, o bebê aumenta cerca de 250 g por semana.

O bebê geralmente desce, colocando a cabeça para baixo e descansando na parte baixa do abdômen da mãe.
No final do nono mês, o bebê mede cerca 50 cm e pesa 3200 g.



O corpo da mulher grávida
Seu umbigo pode sobressair, como uma pequena protuberância.
Você poderá respirar mais facilmente, uma vez que o bebê “baixe”, mas terá que urinar com mais frequência porque agora o bebê está descansando sobre sua bexiga.
Pode ser que aumente o inchaço dos tornozelos e dos pés.
Seu colo do útero vai abrir-se (dilatar-se) e ficará mais fina preparando-se para o parto. Você pode se sentir muito incômoda devido ao peso e à pressão do feto. Descanse com frequência.

Guia de cuidado pré-natal
Depois da semana 36, visite seu médico uma vez por semana para seus exames pré-natais. O provável é que você não aumente de peso nesse mês, e até poderia baixar entre 500 g e um quilo. A gestante pode engordar entre 4 e 5 quilos durante os últimos três meses de gravidez.
Decida se vai dar o peito ao bebê ou se vai alimentá-lo com uma mamadeira. Meça o tempo de contrações.

Você já está em trabalho de parto se suas contrações:

- São regulares ou a intervalos iguais (por ex: cada 10 minutos).
- Acontece mais de 5 vezes em uma hora.
- Duram de 30 a 70 segundos.
- Pioram quando você se move de um lado ao outro.
- Não duvide em chamar ao médico se você pensa que está em trabalho de parto

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

HORA DO PARTO


Gravidez: dando à luz
Assim que o colo do útero estiver completamente dilatado, a mãe já está pronta para começar a empurrar o bebê. A força combinada dos empurrões e das contrações uterinas leva o bebê para a parte inferior do canal de parto. Eventualmente, a cabeça do bebê vai chegar até o períneo da mãe (o tecido que se estica, entre a vagina e o reto). A pressão sobre o períneo pode ser forte, causando uma sensação de ardor ou picadas, quando a parte mais larga da cabeça do bebê começa a ficar visível.

Um procedimento chamado de episiotomia envolve o corte do períneo para que o bebê tenha mais espaço e a vagina não se rompa. Embora esse procedimento fosse rotineiro, ele não é mais realizado com tanta freqüência. Algumas vezes, a vagina se rompe com a passagem do bebê.

Quando a cabeça do bebê finalmente emerge por completo, o médico ou a parteira limpam seu nariz e boca e verificam se o cordão umbilical não está envolto em seu pescoço. Com mais um ou dois empurrões, o corpo do bebê deve conseguir sair completamente. O médico, enfermeira ou parteira seca o bebê com uma toalha, termina de tirar as substâncias de sua boca e pinça o cordão umbilical. Há situações em que os médicos permitem que o parceiro da mãe ou outro membro da família, ou mesmo um amigo, corte o cordão.


­